E isto deixa-me triste...

31/08/2010

As conversas por aqui são todas à volta do emprego e dos ordenados. Toda a gente tem amigos desempregados, toda a gente tem amigos a trabalhar no shopping e todos nós antes de chegar aqui, tentou trabalhar em sítios que nada tinham a ver com a nossa área.
Por muito conforto que isto dê (afinal não fui a única a penar por ter um emprego) continuo com uma sensação de injustiça. Continuo a pensar muito. Continuo presa a não sei bem o quê, e muitas vezes dou por mim a imaginar a minha vida nisto. Acho que fui formatada para viver no desemprego. Tantas vezes me disseram que o meu curso era sinal de desemprego, que às vezes não acredito que esta situação ( ter emprego) vá perdurar. E pior, do que isso, é achar que nunca vou poder concretizar os meus sonhos, ao querer muito trabalhar com diferentes pessoas, e participar em diferentes projectos. Eu sei que devia de pensar numa perspectiva de lucro, de saltar para ganhar mais dinheiro, mas quando penso na área social, só consigo pensar no enriquecimento e crescimento profissional que posso adquirir ao trabalhar com diferentes pessoas.
E acho que também é por isto que acho que tenho andado ainda mais insatisfeita do que o costume.
Porque ainda não aprendi a relaxar. Elas dizem que passa com o tempo, que nos habituamos à ideia de ter um emprego e que paramos de viver obcecadas com o desemprego. Mas eu continuo a duvidar.

E isto deixa-me triste.

7 comentários:

T. Sofy disse...

Mau é ver cada vez mais formados na caixa do continente.
Eu não posso falar muito porque porque estou a trabalhar numa coisa que gosto, mas sou muito mal paga, mas é o ordenado de qualquer animadora sócio.cultural, o ordenado deixa-me sempre muito a pensar, "Será que vou para uma caixa e recebo mais?Sim receberia mais decerteza..." mas depois iria fazer uma coisa que detesto.
Enfim pau de dois bicos, trabalhar, gostar, receber mal, ou trabalhar, não gostar, receber o dobro...

Periquito disse...

Eu acho que deves aproveitar para arriscar agora no que gostas sem pensar no dinheiro, porque no futuro pode ser tarde. Não tens nada a perder

Lila* disse...

Mas eu não estava a falar do dinheiro...estava a falar do medo em ficar desempregada!

E em querer ter vários empregos, e saber que não vou poder andar a saltar de projecto em projecto, porque não há ofertas!

O dinheiro é outra conversa!

E acho q fazes mt bem SofY, em tares a trab. onde gostas!

Nokas* disse...

"Porque ainda não aprendi a relaxar. Elas dizem que passa com o tempo, que nos habituamos à ideia de ter um emprego e que paramos de viver obcecadas com o desemprego. Mas eu continuo a duvidar."

=(

E bem que podia ter sido eu a escrever semelhante post. Porque sinto o mesmo em cada palavra. E claramente a palavra "desemprego" assusta-me. Muito.

Ana disse...

O grande mal da nossa geração!!
Beijinhos

Vera disse...

Não tendo nada a ver com isto, efectivamente consegui resgatar todos os teus comentários. Estavam na caixa de Spam do Blogue!! Manda um mail para o suporte a explicar a situação ou procura por aqui: http://www.google.com/support/blogger/

Num dos comentários dizias que querias arranjar uma sapateira para ti. Aquela foi super barata, no AKI. Tem duas prateleiras sobrepostas (7€ e qq coisa cada uma), mas podes montar mais andares. É extensível, ainda por cima e adapta-se a qualquer canto! :) Vale a pena.

Beijinho*

Rita Moura disse...

Eu vou começar a procurar emprego nesta semana que vai começar.. Torçam por mim. ; ) ***