Notícias que preocupam. E muito.

01/09/2010

Instituto de Apoio à Criança denuncia: prostituição infantil passou das ruas para motéis

Oito anos depois do processo Casa Pia, pedófilos combinam os encontros através de SMS, em chats e redes sociais da Internet. Encontram-se depois em motéis da Grande Lisboa.

Nas ruas do Parque Eduardo VII e nos parques de estacionamento da cidade universitária não se avistam menores a prostituírem-se. No início do processo Casa Pia , estes eram os dois pontos de encontro favoritos da rede de pedófilos. Oito anos depois, só os rapazes mais velhos aguardam, debaixo dos candeeiros, pelos clientes que chegam em carros de alta cilindrada, pela noite dentro.
O fenómeno não desapareceu do mapa, apenas se camuflou entre quatro paredes. Alguns motéis da Grande Lisboa são agora a alternativa às ruas mal iluminadas da capital. “São locais onde os pedófilos conseguem manter o anonimato e onde o risco de serem apanhados é menor”, diz Paula Paçó, do Instituto de Apoio à Criança. 

Restante notícia aqui* 


Eu gostaria que estas notícias não existissem. Era sinal que o fenómeno da prostituição infantil não existia no dicionário deste país. Mas infelizmente existe. E em números preocupantes, aliás basta uma criança apenas se sujeitar a este fenómeno e isso já seria preocupante. Mas não é uma, mas sim várias.
E ainda há muitos casos em que estar em família, brincar com os vizinhos, ver filmes da Walt Disney é uma mera miragem, um sonho demasiado longe para muitas crianças, a quem a Convenção dos Direitos das Crianças  não passa de umas palavrinhas que pouco ou nenhum significado têm para elas. 

 

6 comentários:

_+*Ælitis in Paris*+_ disse...

Argh que horror...!

Rita disse...

Nem tenho palavras...

Jo disse...

Há situações muito complicadas, e infelizmente longe de verem um fim...

Anónimo disse...

Nokas, as tuas palavras demonstram que tens um lado humano muito forte e sensível. Fico contente por ver que ainda há colegas a pensar como eu. Certamente já reparaste que isto é tudo um ciclo. Obrigadas a se prostituirem na infância, mais tarde acabam por se habituar e a ter prazer nisso. O dinheiro fácil e a noção de que tudo se consegue de forma fácil acabam por vingar. Ass: sapatilhas

Vera, a Loira disse...

Isto além de preocupante é chocante.

Rita Moura disse...

Mas o que mais me choca é como é que há criaturas que conseguem abusar crianças, tendo estas ou não dificuldades económicas... ; ) ***