Para quando educação social em Lisboa?!!!

13/09/2010

Diz o relatório de 2010 que Educação Social pela Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto é a licenciatura com a maior taxa de desemprego no país (30,7 por cento) e eu continuo sem perceber porque é que continuam a deixar as faculdades privadas abrirem o nosso curso e pior de tudo continuam abrir educação social pós-laboral! Chega ao cúmulo de a média em Bragança ter sido de 9,50. É ridículo e não há solução à vista. Neste momento o curso de educação social está em tudo o que é cidade, Viseu, Bragança,Macedo de Cavaleiros, Porto, Leiria, Santarém, resta-me a pergunta para quando a capital?

10 comentários:

Anónimo disse...

Realmente é uma vergonha o facilitismo com que se entra para o curso de educação social, nomeadamente em Bragança. Não me esqueço de que quando abriu o mestrado fui o aluno com a melhor cotação na pré-avaliação e que entrou gente com notas negativas abaixo de 9 valores. ainda lá andam, eu decidi não perder tempo com docentes que vão à Wikipédia retirar matéria para leccionar...num mestradeco. ass: sapatilhas.

Periquito disse...

Se fosse a vocês eu rezava para não abrir na capital, mais concorrência não interessa

Pintas disse...

É educação social e o de animação....quando entrei para a faculdade lembro-me que aqui no norte nem se ouvia falar do curso, agora está em tudo o que é cidade, desde pública a privada e já chegámos à capital :(

Lila* disse...

Sapatilhas obrigado pela referência a este post no teu blog! E obrigada pl elogios*

Anónimo disse...

Já não são elogios mas constatações.

Anónimo disse...

Ele terá havido pré-avaliações para a entrada no mestrado do sapatilhas? Certamente foram feitas pelos profs wikipédia!!! Aproveitem a blogosfera para promover a EDUCAÇÃO SOCIAL e não para denegrirem a sua imagem.... A roupa suja lava-se em privado! Cumprimentos! ASS: cordões....

Anónimo disse...

Oh cordões de Chaves, não esperava que o Al e o Zheimer já andassem por aí. Tem cuidado com a saúde, pá! Então não te lembras daquela famosa pauta com cotações quando entrámos para o mestrado? Percebo que te cause alguma comichão apelidar-se aquilo de "mestradeco" porque ainda andas lá, mas é a realidade. Ass: sapatilhas

Anónimo disse...

Penso que não tenho o prazer de conhecer o sapatilhas, logo não estive certamente na "famosa pauta". Dito isto, resta-me acrescentar que, por ora, felizmente e com todo o respeito e solidariedade pelos portadores da doença que o sapatilhas citou, não sofro da mesma.
Para finalizar dois conselhos: procura outro sistema de navegação pois andas a navegar à vista: os cordões não são nem têm qualquer ligação a Chaves, e o outro já está no meu último comentário: dignifiquem a vossa formação e profissão, sempre!
Finalizo dizendo que não alimentarei mais estes comentários.
(Nota: da análise aos comentários do sapatilhas concluí que uma instituição é boa quando, segundo ele, lhe atribui o primeiro lugar no concurso a um mestrado, no entanto quando está no mestrado passa a ser uma instituição má que lecciona mestradecos...tenho dito)

Anónimo disse...

a instituição mudou as regras do mestradeco após a matricula dos alunos seleccionados. Isso é jogo sujo e a instituição é má. não é a minha óptica....é a realidade. Dignificar a nossa formação? Quem tem denegrido a nossa formação e o nosso trabalho são as instituições de ensino, ou ainda não deste conta?
Mas se tu não és da área cala-te, preocupa-te com a tua, e deixa-te de opinar em anónimo. Vade retrum Ass: sapatilhas

Anónimo disse...

Ei, ei. Please! Chá de camomila para o sapatilhas e para o cordões. Isso aqui não.