Ofertas de emprego insólitas*

07/07/2011

"O Centro  (...), lar de infância e juventude que acolhe crianças/jovens, do sexo feminino, está a recrutar voluntários (M/F) para realização de actividades de tempos livres para as crianças da instituição, com a faixa etária dos 6 aos 13 anos de idade.

Perfil do voluntário:

* Licenciados ou finalistas dos cursos de Educação Social / Educação e 
Intervenção Comunitária ou Educação Básica / Educação de Infância;

* Gosto pelo trabalho com crianças;

* Sensível às questões inerentes ao público-alvo (crianças maioritariamente provenientes de famílias disfuncionais);

* Pro-actividade;

* Capacidade de relação inter-pessoal;

* Disponibilidade para o período de 14 de Julho a 30 de Agosto (Terças, Quintas e Sextas – Feiras, das 14h às 18h).

Os voluntários receberão um certificado de participação no final do seu trabalho voluntário."







É por anúncios destes que há tanto desemprego na área social. Era bonito de ser ver, um banco ou empresa a pedir um economista ou um gestor voluntário. Era mesmo giro, geria a empresa durante 2 meses (quando não é mais) e depois levava como bónus um certificado de participação. Que coisa tão fofa. Que país tão bonito. Ainda por cima pedem licenciados ou finalistas...é mesmo de prever que vão ter um número infinito de cv, de tantos desempregado que por aí andam. Mas atenção, a Instituição não é a grande culpada, também é culpada por pensar desta forma, por não perceber que as crianças em 2 meses estabelecem laços e que tudo o que elas menos precisam é de cortes nas relações que estabelecem, mas também é do Estado, da Segurança Social, do País, de todos os que têm contribuído para o estrangulamento e empobrecimento das IPSS do país, a falta de verbas para os projectos e para os recursos humanos, ao ponto de verificarmos que projectos bem sucedidos terminam ou até mesmo que várias IPSS já não têm maneira de se sustentar, tendo de recorrer ao voluntariado. O voluntariado nunca devia de tirar emprego a  ninguém, o voluntariado devia de ser uma compensação, um complemento ao trabalho dos outros, uma ajuda e nunca um colmatar de uma lacuna tão grande, porque o que o país precisa é de técnicos que promovam uma verdadeira intervenção e inclusão social.




8 comentários:

*C*inderela disse...

LaranjaLima:
a licenciatura como o mestrado foi em sociologia :) apesar de não falar muito de trabalho lá no blogue há sempre um post ou outro que tem um "toque" sociologico lol.
o tema da minha tese foi relacionado com a area da saúde que ainda é muito pouco desenvolvida. centrei-me no problema da obesidade para os adolescentes. se precisares de alguma coisa é só apitar :)
é muito engraçado encontrar colegas aqui.

bjokas

a Gaja disse...

É por situações dessas que não consigo trabalhar na área. Se não precisasse de me sustentar faria esse tipo de voluntariado. e ainda aposto que adoraria, mas infelizmente o voluntariado não me paga as contas.

Ana disse...

Entendia se pedissem alunos do curso. Tirei arqueologia e os trabalhos de campo voluntarios no verão só me fizeram bem e aprendi muita coisa. Mas no meu ultimo ano já nem fazia voluntariado, ía trabalhar e pagavam-me!
Isso é um insulto às pessoas e devia ser proibido por lei.
beijinhos

LaranjaLima* disse...

Que giro Cinderela. É realmente um tema muito interessante. Eu tive Sociologia da Saúde e da Doença e gostei muito...
Nem a propósito, a minha tese vai debruçar-se no voluntariado em missões internacionais (projectos, actividades, motivações dos voluntários, representações... por aí). Gostava de trabalhar também a parte dos beneficiários/usufruidores, mas é mais complicado já que se trata de voluntariado internacional. Mas ainda não pus a hipotese de parte :) É muito embrionário ainda, porque só apresentei a proposta agora.

Lila, o que falas é realmente uma grave/triste realidade da nossa área... E adorei o exemplo dos gestores e economistas :) Dá para perceber bem a situação...

krasiva disse...

É que é mesmo isto.Entra-se de tal forma num ciclo vicioso. Adorava trabalhar nesta área mas vive do voluntariado...por falta de financiamento... Os miúdos fazem voluntariado com a leve esperança que surja um $$ de um projecto qualquer para ficarem a trabalhar...mas ele nunca vem. Depois desmotivam ...e com razão... e depois é uma roda viva de voluntários que não ajuda ninguém. enfim...

Liliana disse...

É muito triste mesmo!

Também sou da área social, tenho feito voluntariad, mas trabalho fora da área claro, mas porque preciso de pagar as contas e ninguém até agora me deu oportundiade de mostrar o que sou e o que valho na minha área....enfim!

É o país que temos!

Dina disse...

Concordo plenamente. O sistema está corrompido com voluntariado, estágios não remunerados, etc.

...Ju... disse...

eles aproveitam-se do "desespero" de quem não tem nada na sua área e que está disposto a qualquer coisa!
laços? emoções? relações? eles querem lá saber... desde que seja de borla!