E como pôr tudo a brilha em casa, quando o que se quer é namorar?

13/09/2011

As máquinas salvam-nos de [quase] tudo o que é chato. A loiça já não me lembro de a lavar, a roupa vai toda parar à máquina e evita-se a todo o custo pegar no ferro, que a vida não foi feita para perdermos tempo nestas coisas. Na verdade, já quase que tinha saudades de fazer tudo na minha casa. Mas devo confessar que aquela treta de varrer a casa ou o wc diariamente, é mito. Quem tem tempo para essas coisas, de certeza que não tem tempo para ir tomar café com os amigos ou ver um filme com o namorado. Aqui a coisa é muito simples. Quando eu tenho tempo, faço o jantar. Quando eu tenho de fazer alguma coisa na casa [tratar da roupa, mudar camas, passar a ferro] trata ele do jantar. Claro, que isto é só uma brincadeirinha, quando for a sério e diário tudo muda. Mas tenho para mim que nenhum dos dois vai por casa em primeiro lugar. Diria que em primeiro será sempre o jantar. O prazer de cozinhar está dos dois lados e a competição saudável faz-nos ter a oportunidade de experimentar refeições ousadas e diferentes. E depois do jantar, o momento relax, em que dedicamos tempo a tudo, menos à casa. Agora que olho para isto desta perspectiva, acho mesmo que ajuda de uma empregada é essencial. O nosso ritmo de vida, a nossa vontade de viver ao máximo o fds, de vivermos o dia, para além do trabalho não dá tempo para cuidarmos da casa, mesmo quando as tarefas são repartidas. Porque demoramos sempre umas 2 valentes horas a passar camisas, a sacudir tapetes e limpar o chão, fora acertar com a porra da máquina de lavar, e as temperaturas e tudo o resto. É. Acho que já sei o que vou pedir na lista de casamento. Uma empregada [4h por semana chega] daquelas que são  vitalícias.

4 comentários:

Gelatina de morango disse...

Verdade. Se há dinheiro bem gasto é numa empregada doméstica.
O mais complicado é encontrar uma de confiança e que não seja aldrabona (a primeira e única que tive em Lisboa, quando me viu porta fora nas férias da Páscoa veio cá a casa e desapareceu com tudo o que era de valor).
Já na Madeira os meus pais têm a mesma há 19 anos e é como se fosse uma pessoa da família.
Boa sorte na que vos calhar e boa sorte nessa nova etapa para vocês dois*

Lila* disse...

Gelatina, ainda não estou a viver com o meu namorado, digamos que estamos numa ferias prolongadas juntos, mas ainda não é desta. E sim, tens razão, não é fácil encontrar alguém de confiança.

Sofia disse...

A minha mãe perde os Sábados todos a arrumar a casa. Que desperdício!

mari disse...

ora aí está uma ideia que dava jeito a muita gente ... é juntar uma empresa de prestação de serviços de limpeza às listas de casamento :D