Educação Social

07/10/2012



Há dias uma leitora do blogue, num comentário a este post, fez-nos a pergunta "Uma pergunta, o que faz um educador social? Numa sociedade como a actual há emprego?".
Esta é uma pergunta que ouvimos vezes sem conta. Desde que entrei para a faculdade, sempre que dizia que estava no curso de Educação Social, vinha logo de seguida a pergunta "Educação Social? É o quê?".
Tal como a Nokas* disse é uma profissão cheia de desafios e, por isso mesmo, não se define numa frase apenas.
O Educador Social é um técnico que intervém juntos dos mais variados contextos sociais, educativos, culturais e económicos, bem como com diversas faixas etárias (desde crianças até aos idosos), sendo que não têm de estar necessariamente em situação de alguma vulnerabilidade social.
O que torna difícil a definição do trabalho dos educadores sociais é precisamente o facto de ser uma área direccionada para ramos diversificados.
É uma profissão de carácter pedagógico, geradora de contextos educativos e acções mediadoras e formativas que tem como objectivo orientar os indivíduos para o desenvolvimento de algumas competências importantes para a vivência em sociedade.
"O educador social é um profissional capaz de intervir nosdomínios psicossociológicos junto de populações de risco, através dodesenvolvimento de acção de prevenção e de (re)inserção social e pessoal e dapromoção de acções de conduzam ao desenvolvimento pessoal dos cidadãos comvista à melhoria da sua qualidade de vida."
Assim, o educador social pode trabalhar em vários contextos: inseridos em autarquias, estabelecimentos prisionais, centros de desintoxicação, bairros sociais, escolas, ATL's, centros de dia e lares, instituições de apoio a vários grupos risco ou minorias, hospitais, centros de saúde. No fundo, em tudo que sejam instituições de cariz social ou onde haja gabinetes de acção social.

Claro que a nível de empregabilidade não é uma área propriamente fácil, uma vez que as instituições dependem de financiamentos do estado ou financiamentos a nível europeu. E, como todos nós sabemos, as coisas não estão propriamente como desejamos.
A situação actual do país está a deixar cada vez mais gente a precisar do apoio de equipas sociais (porque o educador social não trabalha sozinho, mas sim em equipas multidisciplinares - psicólogos, sociólogos, assistentes sociais, equipas médicas...) mas os projectos não são financiados. E sem projectos financiados, não há trabalho para as equipas. E sem as equipas, as pessoas não conseguem sair da situação de vulnerabilidade. E as consequências disso são as mais diversas e todos sabemos quais são porque vemos os telejornais, andamos na rua, falamos com as pessoas....

Espero ter ajudado a perceberem um pouco melhor o que é ser Educador Social. No fundo, é algo que tento definir melhor dia após dia. :)

2 comentários:

Noa disse...

E já aprendi qualquer coisa hoje, obrigada ;)

teardrop disse...

Também fiquei a conhecer muito melhor a profissão! É sempre bom termos um maior conhecimento sobre o mundo que nos rodeia, obrigada por teres partilhado :)
Beijinhos